Meu Primeiro Marketplace

31 de jul de 2018

6 ações de gestão que a tecnologia ajuda a melhorar

6 ações de gestão que a tecnologia ajuda

A otimização de tempo e trabalho em um e-commerce é fundamental para a gestão de sites e plataformas que pretendem crescer. Hoje, há diversas ferramentas que auxiliam gestores e empresários na manutenção e no melhoramento de ações e estratégias, desde o marketing institucional, passando pela propaganda de produtos, até as vendas.

Por isso, escolhemos seis aspectos na gestão de e-commerce que já possuem plataformas e recursos para otimizar o trabalho e gerar resultados mais satisfatórios.

Monitoramento da audiência

O ambiente digital tem uma grande vantagem sobre o varejo tradicional: praticamente tudo pode ser medido e transformado em números e dados. Para que se obtenha resultados mais concretos, estas informações devem embasar ações de marketing e de vendas do seu e-commerce. Por isso, defina métricas para acompanhar através de plataformas de análise de dados.

O Google oferece este serviço através do Google Analytics, uma plataforma bastante completa com mais de 500 métricas. Você pode ter acesso a: número de visitantes no seu site, origem destas visitas (orgânica, anúncios, redes sociais), dados demográficos (cidade e país), páginas mais acessadas e até tempo médio que o usuário permanece em cada página.

Com estas análises, você poderá entender o comportamento do consumidor para saber onde e como investir melhor.

Integração de canais: omnichannel

É importante que sua loja online esteja em diversos canais – site, blog e redes sociais. Por outro lado, uma gestão ruim será percebida pelos usuários e manchará a imagem da empresa. Assim como as suas ações, os planejamentos também devem integrar as diferentes plataformas.

Existem programas e softwares que permitem gerenciar pedidos e catálogos da loja física e online no mesmo ambiente, deixando seu site, marketplace e comércio nas redes sociais funcionando em sincronia.

Ou, ainda, sistemas que conectam seu comércio com os principais marketplaces do mercado, fazendo com que os milhões de pessoas que acessam esses canais tenham contato com seus produtos. Pesquise e invista em omnichannel.

Logística e entrega

A partir do momento em que o cliente finaliza o processo de pagamento, em geral fica ansioso pelo recebimento do produto. E, aqui, muitas empresas perdem a oportunidade de fidelizar ou de estabelecer uma relação de confiança com os usuários. Para fazer com que a compra chegue à casa do cliente no menor tempo possível, uma opção é utilizar ferramentas de automatização do despacho de mercadorias.

Outro fator que vale investimento é a variedade de opções de entrega. Ofereça desde a mais barata (mesmo que demorada) até a mais rápida, ou ainda a retirada em loja física. O cliente gosta de escolher qual é a melhor opção para si.

Experiência do cliente

Mais do que a ação de comprar ou do que o produto em si, o consumidor hoje quer se envolver, vivenciar algo novo. Seu e-commerce pode e deve oferecer isso. Estude o seu negócio e campo de atuação para planejar ações e conteúdos que tornem a experiência do usuário única.

Invista em um sistema de CRM (Customer Relationship Management) para poder registrar todas as interações com seus clientes e, a partir destes dados, descobrir que aspectos melhorar e onde o seu trabalho está dando mais resultado.

Atendimento ao usuário

Existe uma certa contradição moderna: compramos, conversamos e fazemos reunião por suporte digital e online, mas queremos, cada dia mais, um atendimento próximo, pessoal e personalizado. Passou a fase em que era interessante ser atendido por uma máquina.

É preciso investir, primeiro, em um planejamento de comunicação – que deve ser baseado na persona do seu negócio – e em treinamento de pessoal, para que se entenda o equilíbrio: ser quase informal, mas sem perder o caráter de negócio nem mostrar-se invasivo, por exemplo.

Vale, também, ampliar as opções de canais de atendimento, como e-mail, chat nas diferentes redes sociais, formulário no site e demais possibilidades que você encontrar para seu negócio. Mas atenção, sua resposta precisa ser dada no menor tempo possível, pois o cliente espera resolução da demanda ou da dúvida o quanto antes.

Abandono de carrinho

O processo de checkout precisa ser intuitivo e rápido. Do contrário – por pressa ou dificuldade – abre-se uma grande margem para o cliente abandonar o carrinho com o produto.

Uma maneira de agilizar a compra é o social login, quando você realiza cadastro ou login em um site a partir de alguma rede social, geralmente o Facebook. Como você já possui usuário e senha na plataforma, o processo de checkout fica mais rápido.

Outra possibilidade é o pagamento por link. Após o cliente abandonar o carrinho, a partir das informações coletadas por plataformas de análise de tráfego, o lojista gera um link com a página do produto que interessava ao cliente e o envia por e-mail. Nesta função, após abrir o endereço recebido, o pagamento é muito ágil. Pode ser uma maneira de resgatar consumidores indecisos ou que tiveram algum problema.

 

 

Leia também: E-commerce brasileiro espera faturar R$ 2,2 bi no Dia dos Pais