Meu Primeiro Marketplace

17 de jul de 2018

Pesquisa define Índice de Qualidade do E-commerce brasileiro

Pesquisa define Índice de Qualidade do E-commerce brasileiro

Para conhecer as estratégias das lojas virtuais brasileiras e entender o impacto delas na experiência de compra do cliente, uma pesquisa feita pela Lett buscou definir um Índice de Qualidade do E-commerce (EQI) no país, baseando-se em 4 pilares: Navegação, Informações do Produto, Conteúdo Visual e Satisfação de Compra.

Foram avaliadas 2.053.610 páginas de produtos, anunciados em 57 e-commerces no Brasil durante o mês de maio de 2018. Este universo representa mais de 60% do faturamento do e-commerce no país.

Navegação: o EQI avalia se cada página do produto está categorizada ou não dentro do site e gera uma nota para esse atributo. Categorias ajudam o cliente a achar o que deseja.

Informações do Produto: o EQI considera título e descrição do produto (900 caracteres).

Conteúdo Visual: se refere às fotografias dos produtos e os avalia como “básico” para os que contêm uma foto, e “avançado”, quando possuem mais de duas imagens além da principal.

Satisfação: a pesquisa analisou o rating, que é a pontuação média do produto pelos consumidores, considerando as notas 4 ou 5 como boas; e os reviews, ou avaliações, que correspondem aos comentários e percepção dos consumidores. O EQI considera bom o produto com pelo menos um comentário.

A média alcançada pelas empresas brasileiras no Indicador de Qualidade do E-commerce (EQI) foi de 5,32, em uma escala que vai até 10. Isso significa que estamos longe de oferecer experiências de compras incríveis para os consumidores.

Dados

Apenas 16 das 57 lojas seriam aprovadas, caso o índice fosse um teste. Ou seja, só 28% das lojas online atenderiam aos requisitos mínimos de uma experiência de compra online de qualidade.

Dividindo por segmento, é possível ver que o setor de Moda e Acessórios é o que está mais atento para tornar a visita do cliente ao site uma experiência agradável. Este setor apresentou as maiores notas em todos os quesitos avaliados pela pesquisa.

 

Os itens que tiveram melhores resultados no e-commerce brasileiro foram:

Título: 94% dos entrevistados obtiveram bom resultado. No setor de moda e acessórios, chegam a 98%.

Fotos primárias: ainda são encontrados alguns produtos sem fotos, mas 99% das páginas possuem ao menos uma imagem. Em moda e acessórios este percentual é de 100%.

Categorização: este item já apresenta percentual menor de empresas com boas práticas, 89%. Em moda e acessórios, sobe para 95%.

 

Já os piores resultados foram para os seguintes itens:

Descrição de produtos completa: o EQI considera completa a descrição com cerca de 900 caracteres. Apenas 40% das lojas virtuais apresentam boas descrições, sendo que em moda e acessórios chegam a 65%, e em alimentos e supermercados, a apenas 24%.

Imagens extras e secundárias: somente 34% dos pesquisados possuem mais de uma foto do produto. Em moda e acessórios, representam quase o dobro (62%), enquanto em alimentos e supermercados não passam de 8%.

Avaliações e comentários: este é o item com os menores índices. Apenas 7% das páginas pesquisadas possuem pelo menos 1 comentário sobre o produto. Os percentuais são de 15% em moda e acessórios e de 2% para alimentos e supermercados.

 

 

Leia também: O que é o pagamento contactless?